segunda-feira, 1 de março de 2010

Crucificado com Cristo?


Reporte-mo-nos à vida de Jesus. O que vem a sua cabeça? Uma figura de amor, de obediência, compaixão, humildade... Milhares de adjetivos e, de fato, estes citados se encaixam perfeitamente nEle. Mas vamos usar neste texto Filipenses 2:6 ao 8 para definir Sua vida: "Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte, e morte de cruz". Agora reporte-mo-nos a Paulo, que em sua carta aos gálatas, capítulo 2, versículo 20, disse: "Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim".
Por que Cristo foi crucificado? "Ah, Izabella, Ele foi pendurado naquele madeiro apenas como uma demonstração de amor a Deus por nós, entregando Seu filho, nos mostrando que somos importantes e que devemos amá-Lo também". Não! Ele foi crucificado pelo seguinte - e apenas pelo seguinte - motivo: levar sobre si os nossos pecados e nos livrar da ira de Deus através da Sua redenção. Ele veio para nos salvar, para fazer o conserto entre nós e Deus, para que pudéssemos novamente nos achegar. E o preço que foi pago por Ele pra isso custou o Seu próprio sangue. Veja: o Filho de Deus, santo, sem pecado, foi entregue a uma terrível morte, sujeito a todas as nossas aflições, humilhado, torturado, para que pessoas totalmente más e imerecedoras pudessem alcançar salvação.
"Tá bom, Izabella, mas e aí? Aonde você quer chegar?", você deve estar se perguntando. Vou dizer: com que fundamento eu e você podemos afirmar que vivemos uma vida digna de ser identificada como uma vida vivida por Cristo? Sabemos que Paulo após a sua conversão dedicou-se ao evangelho e sujeitou-se a terríveis aflições, foi perseguido, preso, apedrejado, tudo por amor e fidelidade a Jesus, fatos que nos mostram que verdadeiramente ele havia sido crucificado com Cristo, porque Cristo era a sua vida! Agora, como eu e a maioria das pessoas que estão lendo isto, podemos tomar as palavras de Paulo e dizê-las com tamanha sinceridade e verdade quanto ele disse? Qual é o preço que eu tenho pago? O que tenho feito pelo evangelho? Não se pergunte quanto tempo de sua vida tem sido dedicado a Jesus, porque isso significa que algum tempo ainda não é dEle, mas pergunte-se: A MINHA VIDA É PARA ELE? E se for, que preço você tem pago por isso? Quais aflições? Quais dificuldades? Quanta obediência a Deus e quanto auto-esvaziamento? É triste dizer, mas enquanto Jesus na minha vida custar apenas algumas horas de leitura da bíblia, alguns minutos de oração e um dia de culto na semana, eu estarei vivendo uma vida medíocre com Ele.
Cristo viveu aqui no mundo todos os minutos em obediência ao Pai, não houve nenhuma outra prioridade. Paulo disse: "Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro", com todo o merecimento de assim dizer. E eu e você? Verdadeiramente nos crucificamos? O que é mais importante nas nossas vidas, o que toma o nosso tempo, o nosso pensamento? Está sendo tão duro escrever isto aqui. Me sinto extremamente hipócrita por um dia ter usado este versículo de Paulo para aplicar a mim, quando não vivo nem de longe tudo o que ele viveu por amor a Cristo e por dedicar-se à propagação de Seu evangelho.
A minha grande proposta com este texto é incitar você, assim como estou fazendo neste exato momento, a se indagar: verdadeiramente estou crucificado? Me desprendi totalmente das coisas do mundo? Minha vida pode ser descrita como uma vida vivida não por mim, mas por Cristo? Isto é muito sério.
"Aquele que diz que está nEle, também deve andar como Ele andou." I João 2:6
Paz!

3 comentários:

  1. Refleti, meditei. Oro a Deus, em nome do Nosso Senhor Jesus Cristo, que eu possa, algum dia, ser achado digno de sofrer afrontas pelo nome de Cristo. Num mundo cristão de super-heróis crentes, talvez seja difícil admitir o quão indignos somos. Sinceramente não quero ser achado vestindo essa capa! Se um dia eu me gloriar, que seja somente na cruz de Cristo (Gl 6:14).

    Que o Senhor Jesus seja sempre louvado na sua vida, Iza.

    Graça e Paz a todos!

    ResponderExcluir
  2. Bom texto Izabella... tô curtindo o blog!

    Grande bjo

    ResponderExcluir
  3. Adenilson Salmo da Silva6 de ago de 2010 01:31:00

    Deverias escrever mais.

    ResponderExcluir

Neste espaço você pode deixar seu comentário. Sua opinião é extremamente importante para nós.

Evite comentar como anônimo. Procure sempre identificar-se pelo nome em seus comentários para que seja garantido seu direito democrático neste blog.

Estamos abertos a críticas construtivas, pois elas nos fazem refletir e melhorar.

Aos repetidos comentários sobre julgamento:
Não julgamos pessoas ou a intenção de seus corações, pois isso não está ao alcande de homens. Julgamos ideias e, se fazemos isso, temos apoio nas Escrituras.

Caso queira saber mais sobre o julgamento cristão, clique aqui.