quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

O Princípio das dores


Em 2007, uma ponte desabou na cidade de Minneapolis, estado de Minnesota, EUA. Muitas pessoas que trafegavam pela ponte morreram. Nesta ocasião, pediram que o Pastor John Piper da Igreja Bethlehem Baptist Church que fica na mesma cidade onde ocorreu essa calamidade desse uma palavra a população.

Devido a terrível tragédia no Haiti, achei interessante divulgar esta mensagem para reflexão de todos nós. O fim está próximo, podemos ver claramente os sinais da volta de Jesus citados em Mateus 24 e em Lucas 21.

Por John Piper

Para que eu não pensem, para que nós não pensemos ingenuamente sobre o preço da vida, devemos lembrar que isto não é incomum. 50 milhões de seres humanos morrem no mundo por ano; seis mil a cada hora, cerca de 100 a cada minuto. E a maioria não morre em idade madura e avançada, dormindo eternidade adentro. A maioria morre jovem e a maioria morre após uma longa e agonizante luta com a dor.

Calamidades repentinas, como a que vimos, devem nos chocar e levar à percepção de que isto acontece a cada hora.

Uma das verdades que adotamos com alegria reverente em Bethlehem é a verdade da supremacia de Deus em todas as coisas. A missão desta igreja é: nós existimos para espalhar uma paixão pela supremacia de Deus em todas as coisas, para o gozo de todos os povos através de Jesus Cristo.

Quando dizemos isto não estamos querendo dizer “aceitar calamidades”. Nós existimos para espalhar uma paixão pela supremacia de Deus em todas as coisas - Todas com letra maiúscula - através de Jesus Cristo todo o tempo, sem exceção. Nós não formulamos esta missão num mundo cor-de-rosa e então nos surpreendemos com a realidade do sofrimento: “opa! Esquecemos!”. Então eu pergunto: Por que, Senhor, existe este mundo? Por que este mal? Por que o terror? O propósito para este mundo caído, aterrorizado, atormentado é que Ele seja conhecido mais completamente. Porque conhecendo a Deus mais completamente é o que, para nós, significa ser amado completamente. Direi isso novamente: Se nós conhecermos a Deus mais completamente, incluindo misericórdia, juízo, ira, santidade, longanimidade com os pecadores; se nós O conhecermos completamente, nós seremos completamente amados, porque ser amado é ser capaz de conhecê-Lo e estar satisfeito com Deus para sempre.

Portanto, quanto maior e mais completa a revelação de Deus, mais poderemos ser amados, se aceitarmos o amor.

Veja Romanos 8:18-21:

“Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós. A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus. Pois a criação está sujeita à vaidade, não voluntariamente, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.”

O que estamos vivenciando neste mundo são dores de parto. Paulo diz que uma nova era está pra nascer e que a instabilidade da ordem natural neste mundo é testemunha da desordem no mundo moral, ou seja, o meu pecado, o pecado de Adão e o seu pecado.

E há um motivo para isso:

Quem neste mundo dá a mínima para o pecado? Quem no mundo derrama lágrimas por causa da repugnância e o horror e a desonra feita a Deus por causa do seu pecado? Ninguém! Como Deus pode falar quando estamos tão moralmente mortos, tão espiritualmente cegos, ao ponto da pior feiúra moral do mundo não nos afrontar nem um pouco? Ele o faz usando o próprio mundo. Isso eles podem sentir. Dor eles podem sentir, portanto eu sujeitarei toda criação à futilidade até que eles recebam a mensagem: o pecado é horrível! Doenças e deformidades são os retratos que Deus faz de como o pecado se parece na esfera espiritual. E isto é verdade mesmo quando as pessoas mais piedosas carregam essas deformidades. Calamidades são as demonstrações de Deus do que o pecado merece e receberá um dia no juízo, mil vezes pior do que em Nova Orleans ou no 11 de setembro. Fome, peste, perseguição, estas coisas acontecem para que o mundo veja que os seguidores de Jesus consideram Cristo mais precioso do que tudo que eles perderam e descubra que Ele pode ser isto para eles porque um dia eles perderão tudo. Todo mundo perde tudo na terra, algum dia.

Fonte: Bom Caminho

2 comentários:

  1. Essa pregação é monstra!

    Muito bem colocada Daniel.

    Glória a Deus!

    ResponderExcluir
  2. Thank my Lord for the life of Pastor John Piper

    ResponderExcluir

Neste espaço você pode deixar seu comentário. Sua opinião é extremamente importante para nós.

Evite comentar como anônimo. Procure sempre identificar-se pelo nome em seus comentários para que seja garantido seu direito democrático neste blog.

Estamos abertos a críticas construtivas, pois elas nos fazem refletir e melhorar.

Aos repetidos comentários sobre julgamento:
Não julgamos pessoas ou a intenção de seus corações, pois isso não está ao alcande de homens. Julgamos ideias e, se fazemos isso, temos apoio nas Escrituras.

Caso queira saber mais sobre o julgamento cristão, clique aqui.